sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Os cafés de quinta-feira

Eles começaram com o pé esquerdo, meio estranho, sem jeito. Começaram em uma noite de inverno, com um ingles tímido. Criar assunto com um ser de outra cultura, num país que não pertence a nenhum dos dois, numa língua que não é "minha" nem "dela", e depois de te-la conhecido através algumas palavras na aula de ingles, não foi fácil. Mas acho que e persistencia valeu a pena.

Ela, de um país do oriente médio, o qual eu não conhecia praticamente nada, de uma cultura que parecia não ter nada a ver com a minha, com um temperamento forte, com os olhos que lembram os da minha mãe e com um estilo todo diferente, que eu vim a descobrir que ela é extrovertida, que não pode comer glutem, que parece mais braisleira do que Israelense, que fala a verdade (mesmo que doa), veio a se tornar uma das minhas melhores amigas.

Eu, tímida, inocente, do Brasil, falante, alegre, bobona, toda familia, roupas sem graça, personalidade alegre, vim a me tornar uma de suas melhores amigas.

Não sei como isso aconteceu, mas ela foi uma das melhores coisas que me aconteceram aqui. Aquele jeito estourado, as vezes nervoso, as vezes uma paciencia de uma mãe, as vezes meu colo, as vezes meu inferno! Ela aprendeu Portugues atraves de una novela brasileira e entrou assim meio sem jeito, timida, ficou por ai, e depois acabou se tornando meu apoio.

Ai que saudade que me da. Nunca tive uma irmã (isso é uma historia complicada) e ela veio a se tornar minha irmã mesmo, sabe? Que voces brigam, mas que viram mães uma da outra, que não se veem por um tempo, que não se desgrudam. Ela veio no momento certo e com a personalidade certa. Sinto sua falta todos os dias. Sinto falta dos cafés de quinta a noite, sinto falta das conversas sem pressa de domingo, sinto falta das suas botas estranhas e do seu jeito. Quero meu café sem açucar!

E assim, como sempre, os cafés de quinta já não existem mais. As conversas dominicais tambem não.
E agora um fuso horario de mais de 9 horas nos separa e impede até as coisas mais simples.

Aahh, mas essa amizade eu quero levar pra vida toda!

Amiga, te amo! Beijo, cabeça!






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu recado pra esse post!